Domingo, 25 de Dezembro de 2011

FELIZ NATAL

publicado por saozinhasimoes às 14:18
link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Outubro de 2011

PROVÉRBIOS

publicado por saozinhasimoes às 03:04
link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Agosto de 2011

NETOS

Netos são como heranças.
Você os ganha sem merecer.  
Sem ter feito nada para isso.
De repente, lhe caem do céu... 

O neto é, realmente,
o sangue do seu sangue,
filho do filho,
mais filho do que filho, mesmo...

“Os netos são filhos com açúcar”
Cinquenta anos, cinquenta e cinco... 
Você sente, obscuramente,
que o tempo passou
mais depressa do que esperava. 

Não lhe incomoda envelhecer, é claro. 
A velhice tem suas alegrias,
as suas compensações.
Todos dizem isso,
embora você, pessoalmente,
ainda não as tenha descoberto,
mas acredita.

Todavia, também obscuramente,
sente que, às vezes, lhe dá aquela nostalgia da mocidade.  
Do tumulto da presença infantil ao seu redor.  

Meu Deus, para onde foram as suas crianças?
Naqueles adultos cheios de problemas
que hoje são os filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações,
você não encontra de modo algum
as suas crianças perdidas.

Sem dores, sem choros.
Aquela criancinha da qual você morria
de saudades, chega.
Símbolo ou penhor da mocidade perdida.
Pois aquela criancinha, longe de ser um estranho, é um Filho seu que lhe é devolvido.
E o espantoso é que todos lhe reconhecem
o seu direito de o amar com extravagância.

Ao contrário, causaria espanto, decepção,
se você não o acolhesse imediatamente
com todo aquele amor recalcado que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração.

Sim, tenho certeza de que a vida nos dá netos para nos compensar de todas as perdas trazidas pela velhice.
São amores novos, profundos e felizes,
que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis.

É quando vai embalar o menino e ele,
tonto de sono, abre o olho e diz: "Vó ",
que seu coração estala de felicidade,
como pão no forno!

 

publicado por saozinhasimoes às 18:54
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Junho de 2011

LENDA CHINESA

 


Era uma vez, uma jovem chamada Lin, que se casou e foi viver com o marido na casa da sogra. Depois de algum tempo, começou a ver que não se adaptava à sogra.

Os temperamentos eram muito diferentes e Lin cada vez se irritava mais com os hábitos e costumes da sogra, que criticava cada vez com mais insistência.

Com o passar dos meses, as coisas foram piorando, a ponto de a vida se tornar insuportável. No entanto, segundo as tradições antigas da China, a nora tem que estar sempre ao serviço da sogra e obedecer-lhe em tudo.

Mas Lin, não suportando por mais tempo a idéia de viver com a sogra, tomou a decisão de ir consultar um Mestre, velho amigo do seu pai.

Depois de ouvir a jovem, o Mestre Huang pegou num ramalhete de ervas medicinais e disse-lhe: "Para te livrares da tua sogra, não as deves usar de uma só vez, pois isso poderia causar suspeitas.

Vais misturá-las com a comida, pouco a pouco, dia após dia, e assim ela vai-se envenenando lentamente. Mas, para teres a certeza de que, quando ela morrer, ninguém suspeitará de ti, deverás ter muito cuidado em tratá-la sempre com muita amizade. Não discutas e ajuda-a a resolver os seus problemas."

Lin respondeu: "Obrigado, Mestre Huang, farei tudo o que me recomenda".
Lin ficou muito contente e voltou entusiasmada com o projecto de assassinar a sogra.

Durante várias semanas, Lin serviu, dia sim dia não, uma refeição preparada especialmente para a sogra. E tinha sempre presente a recomendação de Mestre Huang para evitar suspeitas: controlava o temperamento, obedecia à sogra em tudo e tratava-a como se fosse a sua própria mãe.

Passados seis meses, toda a família estava mudada. Lin controlava bem o seu temperamento e quase nunca se aborrecia. Durante estes meses, não teve uma única discussão com a sogra, que também se mostrava muito mais amável e mais fácil de tratar com ela.

As atitudes da sogra também mudaram e ambas passaram a tratar-se como mãe e filha. Certo dia, Lin foi procurar o Mestre Huang, para lhe pedir ajuda e disse-lhe: "Mestre, por favor, ajude-me a evitar que o veneno venha a matar a minha sogra.

É que ela transformou-se numa mulher agradável e gosto dela como se fosse a minha mãe. Não quero que ela morra por causa do veneno que lhe dou." Mestre Huang sorriu e abanou a cabeça: "Lin, não te preocupes. A tua sogra não mudou.

Quem mudou foste tu. As ervas, que te dei, são vitaminas para melhorar a saúde. O veneno estava nas suas atitudes, mas foi sendo substituído pelo amor e carinho que lhe começaste a dedicar. "

 

Na China, há um provérbio que diz: "A pessoa que ama os outros também será amada".

 

Os árabes têm outro que diz: "O nosso inimigo não é aquele que nos odeia, mas aquele que nós odiamos.”·

 

publicado por saozinhasimoes às 13:32
link do post | comentar | favorito
Domingo, 24 de Abril de 2011

FELIZ PÁSCOA

publicado por saozinhasimoes às 12:59
link do post | comentar | favorito
Sábado, 1 de Janeiro de 2011

FELIZ ANO NOVO

publicado por saozinhasimoes às 21:07
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Dezembro de 2010

O FILHO DE DEUS VEIO ATÉ NÓS

É o Filho de Deus que vem até nós No coração do universo nasce
mais uma vez a esperança de paz,
embalando o sonho de prosperidade
desse novo milénio.


na ternura de uma criança
para realizar o encontro do céu com a terra,
para dizer que “somos todos irmãos”! 

Ele vem para nos ensinar que é tempo de acolher
os fracos, os pequeninos, os pobres...
nos ensinar a plantar na terra
a semente da compreensão
e acender nos corações a centelha do Amor

Ele vem para nos dizer
que soou a hora de construirmos
uma terra de irmãos, de eliminar as diferenças,
de transpor os obstáculos
que separam os povos e as nações
para juntos entoarmos a canção de Natal:

“Paz na terra aos construtores do reino de Deus
para toda a humanidade!”

Ele vem para celebrar com as famílias
o verdadeiro Natal de Belém,
pleno de Luz, de Esperança, de Amor e de Fé.
FELIZ NATAL

publicado por saozinhasimoes às 13:16
link do post | comentar | favorito
Domingo, 15 de Agosto de 2010

HÁ MOMENTOS NA VIDA...

publicado por saozinhasimoes às 13:32
link do post | comentar | favorito
Domingo, 1 de Agosto de 2010

O HOMEM E A MULHER

O homem é a mais elevada das criaturas.

A mulher é o mais sublime dos ideais.

O homem é o cérebro, a mulher, o coração.

O cérebro fabrica a luz, o coração produz o amor.

A luz fecunda, o amor ressuscita.

O homem é forte pela razão, a mulher pelas lágrimas.

A razão convence, as lágrimas comovem.

O homem é capaz de todos os heroísmos.

A mulher é capaz de todos os martírios.

O heroísmo enobrece, o martírio sublima.

O homem tem a supremacia, a mulher, a preferência.

A supremacia significa a força, a preferência representa o direito.

O homem é um génio. A mulher, um anjo.

O génio é imensurável. O anjo é indefinível.

A aspiração do homem é a suprema glória.

A aspiração da mulher é a virtude extrema.

A glória tudo engrandece, a virtude tudo diviniza.

O homem é um código, a mulher, um evangelho.

O código corrige, o evangelho aperfeiçoa.

O homem pensa, a mulher sonha.

Pensar é ter no crânio uma larva.

Sonhar é ter na fronte uma auréola.

O homem é um oceano, a mulher é um lago.

O oceano tem a pérola que adorna, o lago, a poesia que deslumbra.

O homem é a águia que voa, a mulher, o rouxinol que canta.

Voar é dominar o espaço.

Cantar é conquistar a alma.

O homem é um templo.

A mulher é o sacrário.

Ante o templo nos descobrimos, ante o sacrário nos ajoelhamos.

Enfim, o homem está colocado onde termina a terra.

A mulher, onde começa o céu.

publicado por saozinhasimoes às 19:57
link do post | comentar | favorito

DEUS NÃO CASTIGA

-Amor, acorda, o bebé está chorando.

-E daí?

-Ele deve estar com fome, prepara a mamadeira para ele.

-Querida, estou muito cansado...

-Mas já levantei quatro vezes esta noite, faz esse favor para mim.
-Deixe ele chorar!

-Não é assim que se deve tratar o seu único filho!

-Está bem, eu vou, mas se ele voltar a chorar, você quem irá.

O marido levantou meio atordoado pelo sono
- Esse bebé está me dando mais trabalho do que eu esperava! Se
soubesse, teria caído fora a tempo - pensava ele enquanto esquentava a
mamadeira do bebé.

No momento em que ele chegou ao berço o bebé já havia parado de chorar.
- Agora que esquentei a porcaria da mamadeira, o filho da mãe dorme!
Não mereço esse castigo.

-Acorda pirralhinho! Agora que eu esquentei, você vai ter de tomar
até a última gota! - E balançava a criança com a mão, ela não se
mexia.
- Acordaaa! Você me acordou, agora eu que estou te acordando!
- ele então reparou que a cabeça da criança estava azulada. Seu
desespero foi imediato, pegou a criança no colo e correu para o seu
quarto.

- Querida! Pelo amor de Deus, acorde! Ele não se mexe! Me ajude!
Ela pulou da cama em desespero e em um segundo já estava com a
criança em suas mãos, estava morta.

- Ele morreu! Olha o que você fez com meu bebê!
 – Não foi culpa minha, eu cheguei no berço e ele estava assim! -
As lágrimas jorravam de seu rosto
 – Pelo amor de Deus, diga que não está acontecendo.

- Deus! Por que você me castiga deste jeito!

E então se lembrou de tudo que pensou enquanto preparava a mamadeira.

E reflectiu sobre todos os quatro meses que passara junto ao
bebé, nunca fora um bom Pai, enquanto sua mulher se dedicava com todas
as suas forças ele o ignorava, e ignorava também a mulher quando
cobrava dele "Pegue-o no colo, só um pouquinho", " -Veja amor, ele
está sorrindo", "-Ele tem cócegas nas bochechas. Amor, você não está
olhando.", "- Não chama ele de pirralho, ele é seu filho.".

Sentia a culpa tomar conta de si, sentia-se desgraçado, ele era o
culpado e não tinha dúvidas disso.

- Fui eu, – Disse ele, havia amargura em seus olhos.

- Eu nunca mereci esta criança, nunca dei amor suficiente, nem para
você, e nem para ela. - As lágrimas pareciam não ter fim. - Foi Deus
quem me castigou! Ele era meu filho! Meu filhinho! - E desabou
novamente a chorar.

A essa altura ele esperava por qualquer coisa da mulher. "Ainda
que me matasse, estaria certa" – pensava. E não era de se espantar se
ela o fizesse pois estava com o rosto fechado, seus olhos encharcados
pareciam ter morrido junto com o bebé. Segurava a criança no colo e
não dizia uma palavra. Então ela quebrou o silêncio, sua voz era rouca
e melancólica.

-Deus não castiga. Sei que você nunca deu atenção suficiente ao
bebé, ele te adorava e você nunca ligou para isso. Mas não te culpo
por isso, e apesar de tudo sei que você o amava. - Ela sorrira - Se
não o amasse, não estaria em tantas lágrimas agora.

Ele não entendia por que ela o consolava. "Ela devia me matar" - pensou
- "Assumi que não presto e mesmo assim ela me consola" E então ele se
lembrou de todas as vezes que ela foi amável com ele, e não eram
poucas pois em todo o mundo, ele não conseguia pensar em alguém mais
pura e gentil. -"Tinha tudo que poderia desejar e nunca dei valor." -
Nessa hora seu choro dobrou de tamanho, não sabia mais se chorava por
seu filho ou por sua esposa, mas entendeu que seu choro era de
arrependimento.

Tentou dizer algo para a esposa mas uma nuvem branca tomou conta de
seus olhos e de repente tudo ficou negro.

-Amor, acorda, o bebé está chorando...- era voz de sua mulher.
Abriu os olhos, estava deitado em seu quarto.

-Amor, ele deve estar com fome esquenta a mamadeira.... por que você
está chorando?

-Nada, já estou indo. - De longe dava para escutar a voz de seu
filho chorando.

Ele correu até o berço e lá estava seu filho, chorava muito. Ele o
pegou nos braços e beijou a criança. Ela cessou o choro, estava rindo

"-Ele tem cócegas nas bochechas." - Lembrou. Ele ficou brincando com
a criança por um longo tempo até que sua mulher chegou.
-Você não voltou para cama, fiquei preocupada. Alguma coisa errada
com o bebé?

-Veja amor, ele está sorrindo! - Ele parecia uma criança com um
brinquedo que acabara de ganhar – Meu filho está sorrindo para mim! A
mulher se comoveu, nunca havia visto seu marido daquele jeito. Ele
fazia cócegas na bochecha do menino e depois o beijava, parecia
outro homem. Ela o abraçou.

-Querido, há muito tempo eu venho pedindo a Deus que você
passasse a gostar mais dessa criança. Fico grata por Ele ter me
atendido.

-"Deus não castiga". - Lembrou ele em voz alta.
-O que você disse?
-Nada querida. Eu te amo!
-Também te amo.

MORAL DA HISTÓRIA

DEUS NÃO CASTIGA! Deus evita de nos castigar, pois nos ama muito.
Mas que ele tem um jeitinho maroto de nos ensinar ele tem. (mesmo que
sua mensagem chegue em forma de pesadelo).
Preste sempre atenção nos mínimos detalhes da vida, é
Aí que Deus nos fala.

publicado por saozinhasimoes às 19:34
link do post | comentar | favorito

.ORAÇÃO DA FAMÍLIA

.TRADUÇÃO

.posts recentes

. FELIZ NATAL

. PROVÉRBIOS

. NETOS

. LENDA CHINESA

. FELIZ PÁSCOA

. FELIZ ANO NOVO

. O FILHO DE DEUS VEIO ATÉ ...

. HÁ MOMENTOS NA VIDA...

. O HOMEM E A MULHER

. DEUS NÃO CASTIGA

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.links

.VIDEO-ÁGUA VIVA

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Contador Grátis