Sábado, 27 de Janeiro de 2007

O VALOR DAS COISAS...



-Sei que és grande mestre. Hoje de manhã, o meu filho me pediu dinheiro parra comprar algo que é muito caro; devo ajudá-lo?

-Se essa não é uma situação de emergência, espere mais uma semana antes de atender o seu filho.

-Mas se tenho condições de ajudá-lo agora, que diferença fará esperar uma semana?

-Uma diferença muito grande, respondeu o sábio.
A minha experiência mostra que as pessoas só dão o real valor a algo quando têm a oportunidade de duvidar se irão ou não consegui-lo.

Um sábio passeava pelo mercado quando um homem se aproximou e disse-lhe:

publicado por saozinhasimoes às 23:06
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

14 VERDADES SOBRE O ABORTO

1. Qual a questão quando se fala de Despenalização Do Aborto?

Desde 1984, é legal em Portugal abortar-se por perigo de vida ou razões de saúde da mãe, malformação do feto e violação. O referendo de 11 de Fevereiro de 2007 propõe que a mulher possa abortar até às dez semanas, nos nossos hospitais, com os serviços pagos pelos nossos impostos, sem ter que dar qualquer razão.

 

2. O bebé tem alguma protecção legal?

Por enquanto ainda vivemos numa sociedade que considera que todos, e especialmente os mais fracos e desprotegidos, merecem protecção legal; mesmo na lei de 1984 este era o princípio base, no qual se abriam algumas excepções. Se a despenalização passar, é o princípio base que muda, é como se a sociedade portuguesa dissesse que há seres humanos com direitos de vida ou de morte sobre outros seres humanos. É admitir que o mais forte (a mulher) imponha a sua vontade ao mais fraco (o bebé), sem que este tenha quem o defenda.

 

3. Dizem que o feto ainda não é pessoa e por isso não tem direitos…

Dentro da mãe não está de certo um animal ou uma planta, está um ser humano em crescimento com todas as suas características em potência desde o momento da concepção.

Dependente da mãe da mãe, como estará durante muito tempo depois de nascer (se deixarmos um bebé no berço sem o alimentarmos ele morre), dependente como muitos doentes ou idosos (será por isso estes também não são pessoas nem têm direitos?). É por serem mais frágeis que os bebés, dentro ou fora do seio materno, os doentes e idosos, precisam mais de protecção legal dada por toda a sociedade.

 

4. E os problemas da mulher?

A suposta solução dos problemas dum ser humano não pode passar pela morte doutro ser humano. Esse é o erro que está na base de todas as guerras e de toda a violência. A mulher em dificuldade precisa de ajuda positiva para a sua situação. A morte do seu filho será um trauma físico e psicológico que em nada resolve os seus problemas de pobreza, desemprego, falta de informação, etc. Para além disso, a proibição protege a mulher que muitas vezes é fortemente pressionada a abortar contra vontade pelo pai da criança e outros familiares, a quem pode responder que recusa fazer algo proibido por lei (nos estudos que existem referentes aos países onde o aborto é legal, mais de metade das mulheres que abortaram disseram que o fizeram obrigadas).

 

5. Mas a mulher não tem o direito de usar o seu corpo?

A mulher não tem o direito de dispor do corpo de outro. O bebé não é um apêndice que se quer tirar, é um ser humano único e irrepetível, diferente da mãe e do pai, com um coração que bate desde os 18 dias (quando a mãe ainda nem sabe, muitas vezes, que está grávida), com actividade cerebral visível num electroencefalograma desde as 6 semanas, com as características físicas e muitas da sua personalidade futura presentes desde o momento da concepção.

 

6. E o pai da criança, tem algum direito ou dever nesta decisão?

Não. O homem fica sem nenhuma responsabilidade, e também sem nenhum direito. A mulher pode matar o filho dum homem contra a vontade dele. Quando a mulher decide ter a criança a lei exige que o pai, mesmo contra vontade, lhe dê o nome, pensão de alimentos, etc. Mas se decide não o ter o pai não pode impedir o aborto – fica excluído na decisão de vida ou de morte do seu próprio filho.

 

7. E quanto à questão da saúde da mulher que aborta?

Legal ou ilegal, o aborto representa um risco e um traumatismo físico e psicológico para a mulher. Muitas vezes o aborto é-lhe apresentado como a solução dos seus problemas, e só tarde demais ela vem a descobrir o erro dessa opção. O aborto por sucção ou operação em clínicas e hospitais legais, provoca altas percentagens de cancro de mama, de esterilidade, de tendência para aborto espontâneo, de infecções que podem levar à histerectomia, de depressões e até suicídios.

 

8. Mas tem que se acabar com o aborto clandestino?

É verdade, temos mesmo que acabar com o aborto, que ninguém precise dele, mas a despenalização não ajuda em nada à sua abolição. Os números provam que em praticamente todos os países, após a despenalização, não só aumentou muito o aborto legal, como não diminuiu o aborto clandestino, pois a lei não combate as suas causas (Quem quer esconder a sua gravidez não a quer revelar no hospital, por exemplo). A diminuição do aborto passa por medidas reais e positivas de combate às suas causas (pela prevenção através da educação sexual e da educação para uma sexualidade responsável, pelo apoio às mães grávidas em dificuldades, etc.), e não há melhor forma de ajudar o governo a demitir-se destas prioridades do que despenalizar o aborto (“para quem tiver problemas já pusemos os serviços hospitalares à disposição, quem não os quiser usar, que resolva a sua própria situação…”)

 

9. Então querem que as mulheres que abortam vão para a cadeia?

Uma mãe apanhada a roubar pão para o filho com fome não vai presa, precisa é de ajuda, e lá por isso ninguém diz que o roubo deve ser despenalizado. É importante que as pessoas saibam que matar um ser humano, dentro ou fora do ventre materno, é um crime, e por isso é, como todos os crimes, punível por lei. Mas só ao juiz cabe decidir, tendo em atenção as circunstâncias atenuantes. Aliás, há mais de 30 anos que nenhuma mulher vai para a cadeia por ter abortado, os poucos casos referem-se a quem faz do aborto um negócio. Mais importante é ver quantas vidas uma lei salva.

 

10. A despenalização seria só para as mulheres?

Não. A despenalização abrange todos: médicos, pessoas com fortes interesses económicos nesta prática, pessoas que induzem ao aborto, etc… Estes, na lei de 1984, tinham penas muito mais pesadas que a própria mulher. As leis pró-aborto abrem as portas ao grande negócio das Clínicas Privadas abortivas.

 

11. Mas a despenalização não obriga ninguém abortar…

Está provado que a despenalização torna o aborto mais aceitável na mentalidade geral, e por isso mesmo leva na prática ao aumento do número de abortos. A lei não só reflecte as convicções duma sociedade como também informa essa mesma sociedade. O que é legal passa, sub-repticiamente, a ser considerado legítimo, quando são duas coisas muito diferentes (lembremo-nos dos alemães em Nuremberga que diziam não ter responsabilidades no extermínio dos judeus porque se tinham limitado a cumprir a lei).

 

12. Porque se propõe prazos para o aborto legal?

Os próprios defensores da despenalização sabem que o aborto em si mesmo é um mal e que a lei tem uma função dissuasora necessária, por isso mesmo não pedem a despenalização até aos nove meses. No entanto, não há nenhuma razão científica, ética, ou mesmo lógica para qualquer prazo. Ou o bebé é um ser humano e tem sempre direito à vida, ou é considerado uma coisa que faz parte do corpo da mãe e sobre o qual esta tem sempre todos os direitos de propriedade. É de perguntar porque é que até às 10 semanas mulheres e médicos não fazem mal nenhum, e às 10 semanas e meia passam a ser todos criminosos.

 

13. O aborto é só um problema religioso ou abrange os direitos do homem?

O aborto ataca os Direitos do Homem. O direito à Vida é a base de todos os outros. O direito de opção, o direito ao uso livre do corpo, o direito de expressão, etc. – todos os direitos que as mulheres se arrogam para poderem abortar, só os têm porque estão vivas, porque lhes permitiram e permitem viver. Ao tirarem a vida aos filhos estão também a roubar-lhes todos os outros direitos. Além disso, a Declaração dos Direitos do Homem explicita que aqueles direitos são para todos, independentemente da raça, religião, sexo, etc. A despenalização do aborto acrescenta um grande “Se…” à lista dos Direitos do Homem, ou seja, todo o ser humano tem direito a isto tudo, mas só se for desejado pela mãe, senão já não tem direito nenhum.

 

14. Ser contra a despenalização não é ser intolerante e radical?

Não. O aborto é que é totalmente intolerante e radical para com a criança, porque a mata; não lhe dá quaisquer direitos, não lhe dá opção nenhuma. Os pró-despenalização têm em conta a posição dum só dos intervenientes: a mulher. O “Não” ao aborto obriga-nos a todos, individualmente e como sociedade, a ter em consideração os dois intervenientes. Ao bebé temos obrigação de proteger e de permitir viver. A mulher temos obrigação de ajudar para que possa criar o seu filho com amor e condições dignas ou para que o possa entregar a quem o faça por ela, através de adopção, etc. O que importa é ajudar a ver as situações pelo lado positivo e da solidariedade, e não deixar que muitas mulheres se vejam desesperadamente sós em momentos extremamente difíceis das suas vidas. É preciso que elas saibam que há sempre uma saída que não passa pela morte de ninguém, e que há muitas.

 

In “Eco das Missões”.

 

 

publicado por saozinhasimoes às 19:55
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Janeiro de 2007

OS DEZ MANDAMENTOS DO CASAL

  

1. Nunca irritar-se ao mesmo tempo. Evitar a explosão de reacção. Quanto mais delicada for a situação, mais calma será necessária de uma das partes.

2. Nunca gritar com o outro. Quanto mais alguém grita, menos é ouvido. Quem tem bons argumentos, não precisa gritar.

3. Nunca atirar no rosto do outro os erros do passado. Ninguém gosta de ser lembrado dos seus erros.

4. Se for inevitável chamar a atenção, fazê-lo com amor. A crítica deve ter o objectivo de somar e não de dividir. Muito menos de ofender.

5. Se alguém tiver que ganhar a discussão, deixar que seja o outro. Perder uma discussão pode ser um acto de sabedoria e de amor.

6. Ao cometer um erro, saber admiti-lo. Admitir um erro não é humilhação. A pessoa que admite o seu erro demonstra ser honesta.

7. Saber pedir desculpa quando estiver errado. Pedir desculpa é sinal de maturidade e sinceridade.

8. Nunca ir dormir sem ter chegado a um acordo. No dia seguinte poderá ser bem mais difícil chegar ao acordo.

9. Pelo menos uma vez por dia, dizer ao outro uma palavra carinhosa. Muitos deixam de expressar ternura por julgar desnecessário.

10. E não esquecer nunca que quando um não quer dois não brigam. E que alguém deve tomar a iniciativa de quebrar o ciclo.

 

publicado por saozinhasimoes às 21:43
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007

PENSAMENTO

"Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito."
Jesus Cristo

música: JARDIM DOS PENSADORES
publicado por saozinhasimoes às 00:10
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007

CARTA DE UMA CRIANÇA QUE NÃO MASCEU

Ontem foi o meu aniversário... Eu iria completar um mês de vida.

Pensei que tu mamã , me fosses  dar uma festinha, como todas as mães.

Pensei que tu, mamã , fosses dar ao Papai o beijo que gostarias de dar em mim...

Porém , a festinha não foi alegre como eu esperava...

De facto, fostes à farmácia e compraste o meu presente.

 Pena que este presente tenha causado a minha morte e tu não choraste nem um pouco.

Porque? 

Porque logo no dia do meu aniversário?

Pensei que fosses ficar feliz com a minha chegada, mas não me deixaste caminhar nem a metade: cortaste o meu caminho.

Eu sabia, sim, que durante uns meses eu iria estragar a tua elegância, eu seria um peso para ti, porém, eu havia prometido a mim mesmo que ficaria bem apertadinho para não te prejudicar.

Eu deixaria para crescer depois que nascesse para o mundo.

Porque me tiraste a vida?

Eu sabia que no teu ventre a escuridão seria grande. Todavia, a luz que veria depois seria o bastante.

Eu iria conhecer o brilho do sol e das estrelas e, principalmente, conhecer-te.

E também teria que ficar muda durante nove meses, entretanto, iria te mostrar toda a minha felicidade por seres minha  mãe.

Eu iria conversar muito contigo quando estivesses triste, faria tudo para ver nos teus lábios um sorriso e quando estivesses alegre, faria tudo para que essa alegria durasse.

Sabes, eu planeei tanta coisa, mãe!

Queria crescer bastante e lutar com todas as minhas forças para que a guerra e o ódio acabassem e reinasse a paz no mundo.

Sim, eu queria tanta coisa, mas tu não sentiste isto...

TU ME ASSASSINASTE!

Queria crescer, plantar no chão da minha existência, muitas rosas que o perfume inebriassem os homens e os deixassem incapazes de fabricarem máquinas que matam outros homens.

Engraçado...

Eu pensei que os pais amassem os seus filhos a ponto de lhes dar a própria vida. Tu não me deixaste viver nem a vida que eu mal começara.

Este era o meu plano quando estava no teu ventre. Hoje não posso planear nada, pois faço parte do mundo daqueles que nunca sentirão o perfume das rosas e nem chorarão a dor da morte.

Espero que ao menos te tenhas arrependido, para que isto não aconteça com os meus irmãozinhos que estão para vir.

Adeus... mamã...

Eu te perdoo, apesar de tudo...

Mas Deus nunca te vai perdoar!

 

 

publicado por saozinhasimoes às 20:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 4 de Janeiro de 2007

PENSAMENTO

O bem que fizemos na véspera é o que nos traz a felicidade pela manhã.

(Provérbio hindu)

 

publicado por saozinhasimoes às 20:51
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 1 de Janeiro de 2007

FELIZ ANO NOVO

PARA TODAS AS FAMÍLIAS OS MEUS DESEJOS DE UM FELIZ ANO 2007

publicado por saozinhasimoes às 00:09
link do post | comentar | favorito

.ORAÇÃO DA FAMÍLIA

.TRADUÇÃO


contador gratis

.posts recentes

. UNIDADE PERFEITA

. FELIZ ANO NOVO

. FELIZ NATAL

. PROVÉRBIOS

. SUGESTÕES DA MAMÃE

. ARTE DE ESCUTAR

. NETOS

. VOCABULÁRIO PARA NETOS

. LENDA CHINESA

. FELIZ PÁSCOA

.arquivos

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.links

.VIDEO-ÁGUA VIVA

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Contador Grátis